Notícias

Cruzeiro também reclama da arbitragem e fala em pressão do Atlético para a decisão

Para o diretor de futebol do Cruzeiro, houve erros para os dois lados na partida de ida final do Campeonato Mineiro

Por Redação , 17/04/2019 às 10:54
atualizado em: 18/04/2019 às 12:16

Texto:

Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro
Vinnicius Silva/Cruzeiro

A atuação da arbitragem na partida de ida da final do Campeonato Mineiro continua sendo assunto. Desta vez, a reclamação veio do Cruzeiro. O diretor de futebol do clube, Marcelo Djian, em entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira na Toca da Raposa II, revelou que um ofício sobre os lances que a equipe se sentiu prejudicada foi encaminhado à Federação Mineira de Futebol (FMF). 

Enquanto Marcelo Djian falava, imagens de um suposto pênalti em Dedé e o gol anulado de Fred eram repetidas ao fundo. “É habitual que, quando acontece algum suposto erro, ocorrem  reclamações de uma parte ou de outra. Isso sempre existiu. Hoje ainda mais. Com o uso do VAR, a cobrança está sendo maior ainda e o Cruzeiro sabe que existem erros a favor e contra e que isso deve ser levado em conta”, destaca. 

Pressão

Desde o término do clássico, disputado no domingo (14) e vencido por 2 a 1 pelo Cruzeiro, no Mineirão, o Atlético fez duras críticas à arbitragem, alegando ter sido prejudicado pela não marcação de um pênalti em Igor Rabello, no final do primeiro tempo, e pelo segundo gol celeste, que surgiu de um escanteio marcado de maneira indevida. 

Marcelo Djian teme que a arbitragem entre pressionada na finalíssima deste sábado. “Estamos indo para uma final em que está sendo dirigida uma pressão que no primeiro jogo o adversário [Atlético] foi prejudicado e nós, Cruzeiro, beneficiados. Não pensamos dessa maneira. Houve erros e acertos para os dois clubes”, destacou. 

A declaração do diretor de futebol do Atlético, Rui Costa, de que com a presença do torcedor alvinegro no Independência “será difícil ter o lapso do VAR”, também foi rebatida por Marcelo Djian. “Com a declaração de dirigentes adversários, estamos vendo que já falaram que na casa deles o VAR vai ser diferente, porque a torcida vai estar lá e não vão ter a mesma coragem que tiveram no Mineirão. Eu acho que o futebol não é isso. O futebol é muito maior que isso”. 

O diretor disse esperar “que a arbitragem tenha tranquilidade e serenidade para fazer um bom trabalho e que o futebol seja ganho dentro de campo”. 

Decisão em aberto

Com a vitória no primeiro confronto, o Cruzeiro joga por um empate no Horto, às 16h30 deste sábado (20), para se tornar campeão mineiro. Porém, apesar da vantagem, o diretor Marcelo Djian prega cautela. 

“Não existe jogo ganho antes da hora. A gente sabe que em uma final, principalmente num clássico, aquele algo a mais do jogador é o que faz a diferença. É isso que nós estamos procurando nessa semana. Criar uma mobilização nos nossos jogadores. Eles sabem que não tem nada ganho, muito pelo contrário: nós estamos jogando a partida fora de casa, onde o Atlético é muito forte. Nós vamos para lá sabendo que é um jogo dificílimo e sabendo que não tem nada ganho”, destacou. 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Vídeo da apreensão de três toneladas de maconha, mil munições e armas de grosso calibre na Zona da Mata. https://t.co/0WwvJSd87u

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    ⚽ Comentaristas Júnior Brasil, Cadu Doné e Léo Figueiredo ponderam que é muito cedo para gravar que o Atlético brigará na ponta.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Valério está preso desde 2013 e tenta, desde o ano passado, cumprir o restante da pena em regime domiciliar.

    Acessar Link