Notícias

Após crime socioambiental em Brumadinho, Vale prevê resultados melhores no 2º semestre

Por Agência Estado , 02/08/2019 às 08:36
atualizado em: 02/08/2019 às 08:41

Texto:

Foto: Reprodução
Reprodução

Após fechar o semestre no vermelho e separar R$ 23,2 bilhões para gastos decorrentes do rompimento da barragem em Brumadinho, a Vale acredita ter reduzido as incertezas de seu balanço. A expectativa é que haja geração de caixa forte na segunda metade do ano, com redução de custos, retomada de parte da produção paralisada pelo desastre e preços favorável ao minério de ferro.

O colapso da barragem em Brumadinho, em janeiro, interrompeu a produção de 93 milhões de toneladas de minério pela Vale. Com a retomada das operações em Brucutu e Vargem Grande, o grupo recuperou 42 milhões de toneladas e espera produzir ao menos 340 milhões de toneladas de minério este ano. Antes do desastre, a projeção era atingir de 400 milhões de toneladas em 2019.

O presidente da Vale, Eduardo Bartolomeo, disse em teleconferência estar confiante de que a Samarco voltará a operar na segunda metade de 2020. Sociedade entre Vale e BHP, a fabricante de pelotas está parada desde 2015, quando a barragem de Fundão se rompeu, deixando 19 mortos e um rastro de lama no Rio Doce. A companhia inicialmente deve produzir um terço de sua capacidade

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Bolsonaro provoca presidente da OAB: 'Posso contar como o pai dele desapareceu' https://t.co/VL1QAuI1sI https://t.co/uO2itrIBJh

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link